NOTICIAS 

FLIR ANUNCIA NARCISA AMÁLIA COMO PATRONA HOMENAGEADA DA SUA 5 EDIÇÃO

 

 

 

A FLIR (Feira do Livro de Resende) que terá sua quinta edição nos dias 06, 07 , 08 e 09 de junho de 2019, das 9h às 21h, na Área de Exposições de Resende RJ, anunciou o nome esperado para a homenagem como patrona do evento. Narcisa Amália, a primeira mulher a se especializar no ramo de jornalismo no Brasil, sendo conhecida por todo país pelos seus artigos e prosas em favor da Abolição da escravatura, defensora da mulher e de minorias, será a grande homenageada da FLIR este ano.

 

Além de ser homenageada através de uma exposição na entrada do evento contando a trajetória de sua vida, será realizada no Auditório Literário FLIR no sábado, dia 8 de junho, às 13h, uma mesa sobre a vida da Narcisa Amália, onde estarão presentes o Prof. Julio Fidelis, Economista e mestre em História Social criador do artigo REFLEXOS DE NARCISA - POETISA DAS NÉVOAS e representantes do coletivo Nebulosas, coletivo  de arte feminista criado através do livro de Narcisa Amália, que busca histórias, memórias e trabalhos de outras mulheres da região Sul Fluminense e do mundo para divulgar para a sociedade através de ocupação do espaço urbano por meio de produções e exibições de audiovisual, fotografia, lambes e zines (publicações independentes). 

 

QUEM FOI NARCISA AMÁLIA

  

Nascida em São João da Barra, na Província do Rio de Janeiro, em 1852, Narcisa Amália de Campos se mudou aos 11 anos, juntamente com sua família para Resende, local onde se iniciou sua carreira artística e jornalística. Seu pai, Joaquim Jacome de Oliveira Campos, fundou dois colégios – um para meninos, dirigido por ele e outro para meninas, dirigido por sua mãe Narcisa Ignácia Pereira de Mendonça, que era professora primária. A contribuição de seus pais para a vida cultural da cidade foi tão importante que Dom Pedro II resolveu conceder o Professor Jácome de Campos com o prêmio Ordem de Cristo, quando visitou Resende, em 1874.

Narcisa se destacava com seus artigos na imprensa, pois, criticava em seus textos a escravidão que ainda predominava no Brasil, escrevendo também a favor do início da República. Por suas colocações audaciosas, inclusive, denunciando a situação de inferioridade em que vivia a mulher brasileira, mostrando-se ser pioneira também no feminismo. Narcisa foi alvo de críticas da sociedade resendense conservadora, católica, monarquista, escravocrata e machista.

 

Não deixando as críticas abalarem, em agosto de 1870, Narcisa começou a publicar no Jornal O Astro Resendense, na formatação de folhetim, capítulos da obra do escritor françês Gaston de Saportaiii, denominada Reveu des Deux Mondes. Tradução transformada em livro que deu projeção em nível nacional a escritora. Em 1872 com apoio de seu pai traduziu e publicou um folhetim no jornal Astro Resendense, tendo também colaborado em outras publicações como O Pirilampo, jornal literário que passou a ser integralmente dirigido por ela com o pseudônimo Narandibaiv ( de origem tupi, significa laranjal). Entre 1870 e 1872 publica suas poesias em vários jornais do Rio e São Paulo. Em novembro de 1872 publicava seu livro de poesias, Nebulosas, pela mais famosa editora da época, Garnier, com prefacio do poeta resendense Ezequiel Freirev. Mais tarde ela faria a criação de seu livro Flores do Campo.

 

A poesia de Narcisa , em Nebulosas, foi recebida com aplausos pela crítica literária. Logo em uma das suas tantas visitas em Resende, o Imperador Dom Pedro II, demostrou desejo de ir cumprimentar a poetisa, cuja obra já conhecia e admirava, embora seja ela a poeta fervorosa republicana e abolicionista. Fagundes Varela dedicou a ela a poesia cujo título deu “Tributo de Admiração- O Gênio e a Beleza”, José do Patrocíniovii dedicou também a poesia “Á Narcisa Amália”, já Raimundo Correia dedica-lhe “Poema da Noite”e Machado de Assis em sua coluna de crônicas com título “A nova geração”, na Revista Brasileira de 1879. 

 

No ano de 1924, Narcisa veio a falecer. A cidade de Resende prestou-lhe uma homenagem dando seu nome a uma das ruas do bairro Manejo. Ao longo de sua trajetória como poetisa e jornalista, Narcisa deixou seu legado para várias gerações que se inspiram em sua história com o digno reconhecimento. Antes de sua morte, Narcisa deixou um apelo para as futuras gerações de mulheres: “Eu diria à mulher inteligente [...] molha a pena no sangue do teu coração e insufla nas tuas criações a alma enamorada que te anima. Assim deixarás como vestígio ressonância em todos os sentidos.”  

 

SERVIÇO 

O quê: FLIR - Feira do Livro de Resende
Data: 06 a 09 de junho de 2019
Local: Área de Exposições de Resende, Resende-RJ

Acesso: Gratuito
www.feiradolivroderesende.com

Look Mídia| www.lookmidia.com.br 

contato@lookmidia.com.br

Please reload

A LOOK MÍDIA é a empresa idealizadora, realizadora e produtora da FLIR - Feira do Livro de Resende.

e-mail: contato@lookmidia.com.br www.lookmidia.com.br

© 2014 FLIR |  Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Look Mídia.

Realização

Patrocínio

Apoio Cultural

Parceria Institucional

Parceria Cultural

Hotéis Parceiros

Apoio

contato@lookmidia.com.br | (24) 3355 0066