Programação dos Convidados Especiais

Júlio Emílio Braz

foto Julio Emilio Braz.png

Júlio Emílio Braz é um ilustrador e escritor de literatura infantojuvenil, autodidata. Sua carreira literária começou quando estava a ficar desempregado.​Júlio nasceu em Manhumirim, MG, começou a escrever pequenas histórias com 7 anos, começou a escrever profissionalmente aos vinte e um anos. Segundo Júlio, sua paixão sempre foi história, apesar de não poder concluir o curso de História, e acabou formando-se em Contabilidade. ​Ele escreveu desde roteiro para histórias em quadrinhos (publicadas no Brasil, Portugal, Bélgica, França, Cuba e EUA) até livros de bolso de faroeste, com diversos pseudônimos. ​Após receber elogios, começou a se destacar, tendo novas oportunidades para publicar seus contos em algumas editoras. Escreveu romances de faroeste com 39 pseudônimos diferentes. Depois de começar a escrever livros ficou conhecido mundialmente e ganhou prêmios como o Austrian Children Book's Awards e o Blue Cobra Award do Swiss Institute for Children's Books. Desde então, Júlio passou a escrever comédias, suspense e ação. Um de seus livros de mais sucesso é "Esperando os Cabeças Amarelas". ​Na televisão, escreveu quadros para o programa Os Trapalhões, da TV Globo, e uma telenovela em dez capítulos para uma emissora do Paraguai. É autor de livros infanto-juvenis, entre eles Saguairu, que obteve o Prêmio Jabuti em 1989. Entre suas outras obras, destacam-se os livros "Uma Pequena História de Natal", "Anjos no aquário", "Crianças na escuridão", "Felicidade não tem cor" e "Corrupto". Escreveu em parceria com a escritora Léia Cassol a obra "Uma História Apaixonada & A Gota: uma biografia bem apressada." ​Hoje tem por volta de 169 livros publicados, todos destinados a crianças e adolescentes. A obra Crianças na Escuridão já foi traduzida para o alemão e para o espanhol.

Bate-papo: "O Universo das Histórias em Quadrinhos" com o Convidado Especial Júlio Emílio Braz. Mediador: Valu Vasconcelos

Dia 08/06 - 10h|Palco Cultural

Bate-papo: "A Vida e a Obra do Convidado Especial Júlio Emílio Braz". Mediador: Ronaldo Santana

Dia 08/06 - 15h | Palco Cultural

Aline Rochedo Pachamama 

Aline-Pachamama_Foto_Divulgacao_IC-1536x1152.jpg

Aline Rochedo Pachamama. (Churiah Puri). Mulher originária do Povo Puri da Mantiqueira. Historiadora, escritora e ilustradora. Doutora em História Cultural pela UFRRJ. Mestre em História Social pela UFF. Idealizadora da Pachamama Editora, (editora formada por mulheres originárias/indígenas). Pela Pachamama Editora, elabora e executa ações em prol da valorização e preservação de Línguas dos Povos Originários, bem como divulgação de suas Culturas a partir da História Oral e Memória, principalmente, de mulheres e anciãs. Em julho de 2016, lançou o projeto de "Reparação Linguística, Histórica e Cultural”, da Pachamama Editora, publicando os primeiros livros bilíngues e polilíngues de originários. Autora de uma série de livros na área de Culturas e Diversidade, dentre eles, o projeto literário “Mulheres Indígenas em Contexto Urbano - aprovado pela Lei de Incentivo SEC-RJ- Mitã Yakã Pyguá (2017), que culminou na publicação do livro “Guerreiras - Mulheres indígenas na cidade, mulheres indígenas na aldeia" e do livro infanto- juvenil polilíngue “Taynôh”(Guarani-Xavanteportuguês e espanhol). Também é autora do livro “Boacé Uchô Narrativas e Memórias do Povo Puri da Mantiqueira", 2010; “Pachamama - a poesia é a alma de quem escreve”, 2016; "Inhã Uchô" (lançamento em 2021); "Schuteh Poteh, Schuteh Koya- A língua Puri como elo de identidade e afeto" (lançamento em 2021). Desde 2018, participa do Projeto Arquivo Multimídia da Poesia dos países da CPLP, no âmbito da Cátedra UNESCO Educação, Diversidade Cultural e Cidadania, da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias - Lisboa, Portugal - desenvolvendo atividades de investigação e recolha de documentos audiovisuais, impressos no Brasil, que tratam da temática indígena e da valorização da diversidade linguística e cultural dos povos Originários. Em 2019 recebeu menção honrosa como uma das dez mulheres cientistas brasileiras, pela FAPEMIG- Minas Faz Ciências, sendo ela a única da área de Humanas. Recentemente formalizou o Instituto Pachamama com o intuito de desenvolver o projeto Inhã Uchô (Espaço de Aprendizado da Floresta, Didático Ambiental e de Memória e Reparação Histórica do Povo Puri da Mantiqueira) em Visconde de Mauá, Resende RJ. Compositora e letrista, lançou, em 2021, a música “Abya Yala” em prol da Mãe Terra- Mantiqueira e do Projeto Inhã Uchô. Schuteh Poteh! Boa Luz!

Apresentação: "História dos Povos Originários (Indígenas)" com a Convidada Especial Aline Rochedo Pachamama 

Dia 10/06 - 14h|Palco Cultural

Bate-papo: "História dos Povos Originários (Indígenas)" com a Convidada Especial Aline Rochedo Pachamama. Mediador: Arassari Pataxó

Dia 10/06 - 19h | Palco Cultural

Bia Bedran

PRO_4296b.jpg

Bia Bedran nasceu em Niterói, RJ, em 1955. É mestre pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em Estudos Contemporâneos das Artes, professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), graduada em Musicoterapia e Educação Artística, cantora, compositora, atriz e escritora.É autora de 14 livros infantis e gravou e produziu mais de 10 CDs, sempre mesclando o canto e a narrativa. Recebeu diversos prêmios ligados à música e ao teatro ao longo de toda sua vida. Em mais de 35 anos dedicados ao público infantil, ela construiu uma carreira de sucesso, participando ativamente da infância de várias gerações, educando, permeando sonhos e estimulando a criatividade de crianças do Brasil inteiro.

Bate-papo e Pocket Show de Cantos e Contos com a Convidada Especial

Bia Bedran. Mediador: Ronaldo Santana

Dia 11/06 - 14h|Palco Cultural

Babi Dewet

babi-dewet-fanfics-indicacoes.webp

Babi Dewet nasceu no Rio de Janeiro (RJ) e formou-se em Cinema. Começou a sua carreira escrevendo fanfics e publicou a trilogia Sábado à noite (Generale) em 2012. Amante de música, é apresentadora e produtora de shows e eventos de cultura coreana e pop, e possui um canal no YouTube sobre a sua vida, além de fazer parte do KPAPO, o primeiro podcast Originals do Spotify sobre kpop e hallyu. Na verdade, Babi sempre quis ser uma rockstar, mas acabou escrevendo livros e textos recheados de música.

Bate-papo: "Cultura K-POP" com a Convidada Especial Babi Dewet

Dia 12/06 - 16h|Palco Cultural